Livros do mês – março

Oi gente! Como se alguém estivesse lendo…

Mas olha quem resolveu dar as caras por aqui! Vim aqui para mostrar os livros que comecei a ler no mês de março. Here we go:

O Imigrante Feliz, de Mario Puzo

O Imigrante Feliz – Mario Puzo

Eu baixei este livro pura e simplesmente por ser do Mario Puzo, um dos meus autores preferidos. Ele se trata de uma mãe italiana viúva tentando criar os filhos na Nova York da Grande Depressão e da Segunda Guerra e os conflitos dos valores italianos e dos americanos. O Imigrante Feliz foi lançado quatro anos antes da magnum opus do autor, O Poderoso Chefão ah, não diga!, mas já traz o estilo envolvente de Puzo.

Ainda Estou Vivo – Uma Autobiografia, de Phil Collins

Comprei a autobiografia dessa lendária lenda do rock (a redundância foi intencional) naquela promoção da Saraiva do Dia das Mulheres (se você, mulher, se cadastrasse no site e fizesse uma compra em 08/03, ganharia 50% de desconto na compra), junto com um livro que o meu pai estava louco para ler. Fazendo uma rápida sinopse, Phil Collins faz uma revisão de toda a sua vida, seus casamentos, a paixão incondicional pela bateria, o Genesis e sua volta aos palcos.

E aí, gostaram das dicas? Só gostaria de informar que o meu 21º aniversário será daqui a duas semanas 😉

Beijos,
Pinky

Anúncios

#PinkyEmSP – Fenícia

Oi gente!

Ontem fui na 25 de Março atrás de um fone novo e de contact para encapar o notebook e acabei descobrindo um restaurante muito legal na Rua Comendador Abdo Schahin, aquela rua atrás da 25 (a da loja Clóvis, atrás do Armarinho Fernando), o Fenícia. Ele é especializado em culinária libanesa e vai desde esfihas até refeições completas, passando, é claro, pelos meravilhousos doces árabes.

Como fui no fim do expediente, acabei pedindo três esfihas, que saíram 10 reais, e uma Coca (não lembrei de tirar foto, desculpaê). As esfihas, deliciosas e muito bem recheadas, foram de zaatar (uma mistura árabe de ervas e gergelim, que eu não curti muito) e queijo.

Pra quem não sabe, a rua Abdo Schahin tem vários lugares para comer, tipo Spoleto, restaurantes árabes, lanchonetes…

Para quem quiser conhecer, o restaurante fica na Abdo Schahin, 158. Também tem delivery 😉

E aí, gostaram da dica? Me contem lá no Twitter ou no Instagram (@pinkyribeiro).

Beijos,
Pinky

#PinkyEmSP agora é permanente

Oi gente!

Vim aqui dizer que voltei a morar em São Paulo depois de 3 anos, porque passei na FOUSP, a faculdade dos meus sonhos. Com isso, pretendo fazer a seção #PinkyEmSP ficar bem ativa, com tudo que há de legal para fazer na cidade (fiz coisas como ir na exposição do Renato Russo no MIS e ir na Japan House, mas cadê que eu postei? Notebook quebrado e preguiça colossal de escrever… E essa miséra ainda quer ser digital influencer…). Já entrando no clima, quero dizer que neste domingo, 25/02, haverá a festa do Ano Novo Chinês no bairro da Liberdade. Das 11 às 19 horas terá uma programação variada de tradições chinesas, barracas com comida, entre outros. Eu se fosse você não perdia! 😉

Beijos,
Pinky

Livros do mês – janeiro

Oi gente!

Olha só quem voltou pra essa miséra… Pinky Ribeiro e a seção Livros do Mês! 😱

Depois de um total e absoluto relapso com a leitura, resolvi terminar livros pendentes (os dos últimos livros do mês não que eu tenha terminado todos) e começar outros. Here we go:

Mentiram Para Mim Sobre o Desarmamento, de Flavio Quintela e Bene Barbosa

O armamento civil é um tema pelo qual eu me interesso há muito tempo. Quem me conhece sabe o que eu penso sobre as armas. O livro é um pontapé perfeito para quem quer começar a se inteirar sobre o assunto, pois tem embasamento histórico, literário, estatístico e científico.

Mais Escuro – Cinquenta Tons Mais Escuros Pelos Olhos de Christian, de E. L. James

Como eu esperei por essa versão! Depois de ter me decepcionado com o Grey (FSOG pelos olhos de Christian), por literalmente ter repetido o primeiro livro da série, estou devorando o Mais Escuro, porque está explorando bem melhor a cabeça e o passado do Mr. Grey (e porque Cinquenta Tons Mais Escuros é o meu preferido da trilogia original). Que venha o próximo!

E aí, curtiram?

Vamos trocar indicações de livros!

Beijos,
Pinky

Tem alguém aí?

Oi gente!

Olha só quem resolveu dar as caras nesse blog moribundo! É, mes amis, do último post pra cá, não tive como postar algo de qualidade com regularidade. Mâssss, vocês não querem ler lamúrias, certo? Então vamos ao que interessa, estou em São Paulo. Cheguei na minha cidade no dia 19, já fiz algumas coisas (tipo carinho na nuca de Joe Jonas, apenas o meu teenage idol) e quero saber se vocês querem posts tipo #PinkyEmSP (as minhas jornadas na capital paulista) retroativos, obviamente se eu ainda tiver algum leitor nessa bagaça.

Respondam nos comentários.

Beijos,
Pinky

Resenhando – Batom líquido Make B Comfort Matte, de O Boticário

Oi gente!

Há duas semanas ganhei n’O Boticário daqui de Itapetinga um batom líquido, o Make B Comfort Matte, na cor Taupe Chic. E, assim que eu cheguei em casa, quis resenhá-lo aqui para o blog. Here we go (fotos do frasco do batom editadas, pois bati o flash e elas fizeram o batom ficar quase rosa).

Ele promete ter longa duração e não transferir. Well, sem comer nem beber NADA, a duração foi de umas 3 horas. Já comendo e/ou bebendo, sai todinho da boca. Quanto ao efeito matte, é matte mesmo.

A textura do batom lembra muito o Batom Líquido Mate, da Quem Disse, Berenice?, o meu batom preferido da vida (vale lembrar que tanto O Boticário quanto Quem Disse, Berenice?, assim como Eudora e The Beauty Box são do grupo Boticário) embora eu ache que o da Quem Disse dure mais.

20170828_183602
Aqui o batom já estava saindo um pouco, mas a cor é um marrom acinzentado boca suja de feijoada
20170830_000338
O swatch do batom pouco antes de secar.

Conclusão: Apesar da minha mãe tê-lo achado lindo, não me conquistou #desculpaí se fosse rosa eu teria gostado mais. Mas… a cavalo dado não se olha o dente.

E aí, gostaram? Me contem nos comentários se vocês já usaram esse batom e qual foi a experiência com ele.

Beijos,
Pinky

Resenhando – Batom líquido da Chi Chi Cosmetics

Oi gente!

Esse é um Resenhando que há um bom tempo eu tô com vontade de fazer. No começo do ano, minha mãe ganhou de uma cliente dela um batom líquido da marca australiana Chi Chi Cosmetics, o Creamy Matte Liquid Lipstick, na cor Viva La Diva.

Vou começar falando da consistência do produto, que é um creme, literalmente. Ou seja, vai transferir MUITO. Então, se você quiser o efeito matte, recorra ao truque do papel.

Quanto à duração, é boa. Evidentemente vai durar menos se usar o truque do papel.

20170814_231027
O batom sem o truque do papel.
20170814_230605
O batom com o truque do papel.

Agora, o batom me ganhou no cheiro e na flavorização, que lembram Bubbaloo de uva (lembra desse chiclete?). Além, é claro, da cor.

Concluindo, se você tiver alguém de malas prontas para a Austrália, pede, porque vale a pena (e porque não vende Chi Chi no Brasil). Fora que o preço é até que bom (AUD 16,95, o que dá uns R$ 42).

E aí, gostaram? Comentem aqui o que vocês queriam que eu resenhasse.

Beijos,
Pinky

Comprando na Zattini

Oi gente!

Ontem ~finalmente~ chegou a minha tão sonhada bota over the knee, que, como diz o título, comprei na Zattini. E neste post, vou contar como foi a experiência de compra no e-commerce. Como eu já comprei na Dafiti e na ShopTimão (que assim como a Zattini, é gerenciada pelo grupo Netshoes), deve rolar uma comparação.

Well, vi a bota em oferta, loguei (pois tenho conta na Netshoes desde 2012) e comprei. Até chegar, foram 15 dias (a título de comparação, quando comprei na Dafiti, a encomenda levou exatos sete dias para chegar).

A bota veio assim, com um saquinho de feltro da Zattini e um catálogo da loja. ambos dentro da caixa além, obviamente, da própria bota. Tudo certinho.

Conclusão: a Zattini tem bons preços, mas tem que ter muuuuuuita paciência para esperar.

Beijos,
Pinky

Top 5 – Bandas de rock – Parte 2

Oi gente!

Primeiramente, feliz dia do rock! 🤘🏽 Devido à essa data especialíssima, resolvi fazer uma continuação do Top 5 – Bandas de rock. E dessa vez vou listar, no mesmo formato do outro post, do décimo ao sexto lugar na minha lista de bandas de rock preferidas. Here we go 🤘🏽🤘🏽🤘🏽

10º lugar – Journey

9º lugar – Black Sabbath

8º lugar – Heart

7º lugar – Nirvana

6º lugar – Aerosmith

E aí, curtiram? Feliz dia do rock, bebês.

Beijos,
Pinky

Livros do mês – junho

Oi gente!

Passando pra contar pra vocês o livro (físico e guardado na estante do meu quarto) iniciado no mês de junho, enquanto meu celular carregava.

A Arte da Guerra, de Sun Tzu

a-arte-da-guerra

Este pequeno livro é um clássico milenar da literatura mundial. Nele, o autor, um general da China antiga, elabora um tratado de guerra utilizado até hoje. Curiosamente, as lições contidas nele são utilizadas em áreas como liderança e empreendedorismo.

Não é um livro para se devorar, é para saborear (como digo eu mesma), ler de uma forma didática, para absorver o conhecimento ali contido.

E aí, curtiram? Alguém já leu esse livro? Me contem nos comentários.

Beijos,
Pinky